Apenas um copo de água

Eu costumava sair todos os dias de casa em busca de novidades e mudanças, fazia longas caminhadas sem rumo, fazia algo que nunca tinha feito, ia a lugares desconhecidos, criava hábitos só para poder desfazê-los depois, e então veio a crise do COVID 19, e me deparei com uma situação inesperada onde não poderia mais buscar as mudanças do lado de fora.
Entretanto eu continuei, na minha constante busca por mudanças, percebi que eu não poderia mudar minha situação, todos os cenários que eu pude imaginar para voltar ao meu normal não cabiam somente a mim, e meus hábitos foram desfeitos, mas dessa vez, não por decisão minha.

Mas, se tem algo que a fotografia me ensinou, é que a forma que eu vejo o mundo é minha, e isso cabia a mim mudar, então comecei a registrar coisas do cotidiano de diferentes formas, e me desafiei a fotografar um objeto comum através de diferentes formas de como eu o via, acompanhado da água, pois ela é um elemento que me fascina, sua fluidez, seus efeitos a forma como ela se transforma e assume novos estados, tão essencial, tão comum e tão extraordinária e assim surgiu a série “ Apenas um copo de água”

 

E conforme fui percebendo esse objeto tão banal de diferentes formas, comecei também a perceber de uma forma diferente os aspectos do meu cotidiano, e até mesmo a forma que me percebo, “Apenas um copo de água” surgiu como um exercício na busca de mudanças externas, mas está me mudando por dentro. 

**Todas as imagens são fotos com pouca edição (edição apenas nas cores e pequenos detalhes) os efeitos são dados através da escolha da configuração da câmera, por exemplo, a primeira foto que lembra uma ilustração foi tirada cm ISO 1600, para que o branco explodisse e a água ganhasse as cores do reflexo do céu)